Notícias Esporte Você Comunidade

INSEGURANÇA

Moradores do Guamá vivem rotina de medo

Polícia
Publicidade

Sexta-feira, 17/09/2010, 02h09

Operação 'Força Pela Paz' chega a Igarapé-Miri

Tamanho da fonte:

Operação 'Força Pela Paz' chega a Igarapé-Miri

Combater o tráfico de drogas e pôr o fim à violência causada por ele. Essa é a principal proposta da operação “Força Pela Paz” desde que foi criada, em abril deste ano. A operação, que foi realizada pela oitava vez, chegou ontem ao município de Igarapé-Miri, no nordeste do Pará, e contou com o apoio de mais de 100 policiais civis e militares. Cerca de 10 pessoas foram presas em flagrante e outras detidas para averiguação.

“Queremos expandir ainda mais essa operação que nas últimas realizações teve bons resultados com a prisão de vários traficantes, homicidas, foragidos e assaltantes e hoje chegamos até o município de Igarapé-Miri para ‘limpar’ a cidade e dá mais sossego aos moradores”, diz o delegado Éder Mauro Barra, do GPM.

“Fizemos investigações de acordo com as informações levantadas pelo Serviços de Inteligência das Polícias e iremos chegar a muitas outras cidades”, conta o tenente-coronel Neil Duarte, comandante da Rotam. A operação teve início por volta de 1h de quinta-feira (15), quando várias viaturas da Rotam e GPM saíram de Belém rumo a Igarapé-Miri, distante 120 km da capital. O dia ainda não havia amanhecido, quando os policiais chegaram ao município e em uma breve reunião planejaram a operação.

A primeira casa “estourada” pela polícia foi um bar, localizado na estrada que dá acesso à cidade de Igarapé-Miri. Um homem que seria o traficante do local conseguiu fugir pulando a janela do quintal da residência correndo em direção a um matagal nos fundos. A polícia encontrou muita dificuldade para entrar na casa, já que as portas estavam bem trancadas.

PELADÃO

No segundo local apontado pela investigação, os policiais da Rotam e do GPM tiveram muito trabalho para prender Antônio Cézar Pantoja Vieira, de 30 anos. O acusado ouviu o barulho das viaturas parando na porta de sua casa e decidiu fugir pela janela lateral da casa, subindo em um milheiro de tijolos, passando para o telhado das residências vizinhas, pulando de telhado em telhado para fugir da prisão.

Uma policial militar viu quando Antônio Cézar, que estava completamente despido, tentou driblar a polícia e entrou na janela do segundo andar de uma casa, onde foi preso tentando se esconder ao lado de um guarda-roupa do imóvel. “Desculpa, eu não queria fugir. Não devo nada. Só fiquei com medo de ser preso”, declara o acusado. Antônio Cézar, que mora na travessa Rui Barbosa, no bairro da África, centro comercial de Igarapé-Miri, foi denunciado por vários moradores da área de que ele estava realizando vendas de entorpecentes no bairro.

O delegado Éder Mauro e o tenente-coronel Neil Duarte decidiram ir até a casa de onde ele fugiu nu. No local, encontram Rafael Cardoso, 22, que confessou ser usuário de drogas e no bolso de sua bermuda foi encontrada uma trouxa de maconha. Em uma mala que estava ao lado de Rafael os policiais encontraram mais três trouxas de maconha e cocaína, quantidade suficiente que caracterizam o tráfico de drogas.

Na travessa Braulino Martins, no bairro Boa Esperança, as Polícias Civil e Militar foram em busca de um assaltante conhecido por “Xéu” e que seria o homem que fornece armamentos ao demais bandidos do bairro onde mora. Um grupo de bandidos ligados ao “Xéu” chegou a trocar tiros com um carro do GPM durante uma tentativa de assalto em um local bastante alertado por moradores do município. A bala atravessou a lataria do lado esquerdo do carro e, por pouco, não atingiu nenhum policial que participava das investigações. “Xéu” conseguiu fugir ao saber que a polícia estava na cidade.

Foram presos também Maria Suely Almeida, 34, José Roberto Pinheiro, 44, dois adolescentes e Getúlio dos Santos Quaresma, 20, acusado de participar de assaltos a vários bairros do município. Ele chegou a negar que esteja envolvido com a criminalidade, mas foi reconhecido por um policial militar lotado no Batalhão de Polícia Militar de Igarapé-Miri.

A operação “Força Pela Paz” foi bem recebida pela população da cidade. “A gente acompanhava sempre pela televisão essa operação e esperávamos que um dia chegasse por aqui”, comemora Raimundo dos Santos, 56, comerciante. “A gente não pode sair de casa. É assaltado dia e noite. Essa operação vai deixar os bandidos com medo por aqui por um bom tempo”, diz a vendedora de tapioca Ana. O caso foi registrado na delegacia do município e os presos transferidos para a carceragem da Delegacia de Polícia de Abaetetuba. (Diário do Pará)

Comentários Recentes

  • goreth disse: Comentário postado em 17/09 Sexta-feira às 08:01h "que bom que essa operação foi feita na cidade pois do jeito que estava não podia continuar, esses bandidos fogem de belem para essas ciddes onde sabem que populção e muito ingenua as pessoas tem medo mais acho que depois dessa o povo vai ficar mais encorajado aradenunciar.esperoque nao seja somente essa vez poe ser eleição chega de sermos refem. parabens delegado eder mauro admiro muito seu trabalho. talvez seja o unicoque nao tenha medo de bandido, espero que nunca aceite a corrupção."
Mostrar mais comentários [+]
Siga-me

Lojas do Tem! (Classificados)


IT Center
Shopping Pátio Belém - 2o piso
Shopping Castanheira - 1o piso
Gaspar Viana, nº 778
Yamada Plaza (Av. Gov. José Malcher)
Yamada Plaza (Castanhal)
Formosa Duque (Subsolo)
Formosa Cidade Nova (Subsolo)
RBA - Av. Almirante Barroso, 2190


Call Center Tem! (Classificados)
(91) 4006-8000

Fale Conosco

(91) 3084-0100

Central do Assinante

(91) 4006-8000

Endereço

Av. Almirante Barroso, 2190
CEP 66095.000 - Belém-PA

Redação


(91) 3084-0119
(91) 3084-0120
(91) 3084-0126
(91) 3084-0100

Ramais: 0209, 0210 e 0211

Twitter